Domingo, 18 de Fevereiro de 2007

Entrevista a Camões

A criatividade fez-nos entrevistar Camões desta maneira. Não sabiamos mesmo como havíamos de chegar até ele...

Fizemos muitas outras perguntas...

Toadies
Esteve detido muitas vezes... Poderia explicar-nos o porquê de tal ter acontecido?

Luís de Camões
Era boémia minha vida
As palavras não media
Em rixas eu m'envolvia
Tinha fama destemida

Depois a prisão esperava
Quem metia o nariz
Depois digo, infeliz
'Com isto é qu'eu não contava'

Toadies
O seu regresso do Oriente foi deveras atribulado...

Luís de Camões
Miséria de vida a minha
Moçambique m'acolheu
Mas nem abrigo me deu
Sorte comigo nã' vinha...

Depois apar'ceu 'sperança
Uns amigos m'ajudaram
À Pátria me retornaram
Pequeno fio de Bonança

Toadies
E a sua morte? Morreu de peste tanto quanto sabemos...

Luís de Camões
Que momento delicado
De minha vida terrena
Não foi morte mui amena
Expirei sem ter sido amado.

 

FONTES:
 AMARAL, Manuel. Camões (Luís Vaz de). Acedido em 09 de Fevereiro de 2007. O Portal da História, 
http://www.arqnet.pt/dicionario/camoesluisvaz.html

Feeling do Clã: Mais perto do Céu
publicado por lusiadas às 22:13

link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


~ mais sobre nós

~ pesquisar

 

~ Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

~ posts recentes

~ Um tributo ao nosso esfor...

~ Publicidade ao livro 'Os ...

~ O 'Príncipe dos Poetas do...

~ Entrevista a Camões

~ ' Os desgostos me vão lev...

~ A nossa escola.

~

' - Cantando espalhare...

~ ' As armas e os barões as...

~ tags

~ todas as tags

~ arquivos

~ Abril 2007

~ Março 2007

~ Fevereiro 2007

blogs SAPO

~ subscrever feeds